segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

SONHOS DE ABÓBORA VEGAN

SONHOS DE ABÓBORA VEGAN
Quem disse que as receitas vegan não são boas é porque nunca provou....

Diferença? Não levam ovos...

Este Natal  mimei a minha filha com Arroz de pato (sem pato)Bacalhau com natas (sem bacalhau)Arroz doce e estes sonhos (ou filhoses ou belhoses ou velhoses ou bilharacos, consoantes a zona).

Por enquanto, cá em casa, apenas a minha filha pratica o estilo de vida vegan. Há 2 anos e meio foi estudar e trabalhar para Londres. Lá abraçou o vegetarianismo, este ano veio a Portugal "acompanhada" do estilo vegan. Só quando ela cá vem tenho a oportunidade de colocar em prática e treinar, quem sabe assim convença os homens da família...

Nas receitas de alimentação mediterrânea costumo recorrer à pesquisa de ideias, e uso a minha intuição, juntando sugestões. Foi o que aconteceu com as receitas que fiz este Natal.

Para os sonhos ajudou-me muito este site.

Estes foram à minha maneira:

Ingredientes

1 kg de abóbora (pesada em crua, sem casca nem pevides)
sal q.b.
350 gr a 400 gr de farinha sem fermento
6 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de fermento em pó para bolos (para ficarem mais fofos)
1 quadrado (creio que são 25 gr) de fermento fresco de padeiro
meia chávena de leite de soja ou outro
1 laranja raspa e sumo
4 unidades de substituto de ovo (*) (usei sementes de linhaça já comprada em farinha e misturei com a água como explicado abaixo)
1 chávena de café de aguardente (eu gosto a saber bem a aguardente mas pode colocar menos)
água q.b.
açúcar e canela em pó para envolver
óleo vegetal para fritar

Modo de preparação

Cozer a abóbora com o mínimo de água possível e um pouco de sal.

Quando estiver cozida colocar num passador de rede e deixar escorrer.

Aqueça um pouco o leite (só à temperatura do nosso corpo, ou seja colocando o dedo no líquido está morno) junte o quadrado de fermento de padeiro, dissolva e deixe crescer dentro do forno ou do microondas desligados, apenas para estar distante de correntes de ar.

Depois de bem escorrida esmague com um garfo, junte os substitutos dos ovos (*), o açúcar, a farinha (comece por juntar 350 gr, porque depende a consistência da massa depende da quantidade de líquido que usar, sendo que a laranja é indefinido), a raspa e sumo da laranja, o fermento em pó, a aguardente e o fermento de padeiro. Misture tudo (não é necessário batedeira).

Tape o recipiente com um pano e reserve durante cerca de uma hora resguardado de correntes de ar (mais uma vez uso o forno ou o microondas para "esconder" a massa. Terá que ser um recipiente que tenha capacidade para o dobro do volume com que está antes de crescer.

A consistência da massa deverá ficar nem muito líquida nem muito espessa. De modo a que quando cai da colher caia facilmente mas que faça liga. 

Fazer uma mistura de açúcar com canela em pó a gosto.

Fritar às colheradas (de sopa) em óleo, em lume médio e ir virando. Retirar para cima de papel absorvente. Passá-los pela mistura do açúcar com canela.


Pode fritar um sonho, deixar arrefecer um pouco e provar para ver como está. Se estiver muito mole coloque mais farinha, se estiver muito seco adicione mais leite.



(*) Copiado deste site

"Substituto de ovos:
Sementes de linhaça, são óptimas para os substituir. Faça da seguinte forma:


1 chávena de sementes de linhaça colocada no copo do liquidificador e moidas até obter pó.
Guarde essa farinha obtida no frigorífico num recipiente bem tapado. Vá usando à medida que for precisando. 

Como proceder por cada ovo a substituir:
1 colher de sopa do pó das sementes e 3 colheres de sopa de água. Misturar e deixar repousar por 1 a 2 minutos (não mais tempo porque fica muito espesso).
Acrescente diretamente nos ingredientes do bolo, em substituição dos ovos e continue a receita. Se a receita tiver uma quantidade muito grande de líquido, coloque a linhaça em pó em seco, sem a misturar com água.

1 gema = 1 colher de sopa bem cheia de amido de milho (maisena), com 2 colheres de água

1 clara = 1 colher de sopa de agar-agar em pó dissolvida em 1 colher de sopa de água. Bata a mistura e deixe esfriar do frigorífico e bata de novo.









ARROZ DOCE VEGAN


ARROZ DOCE VEGAN

Este Natal, sendo o primeiro em que a minha filha abraçou o estilo de vida vegan, dediquei-me com todo o amor em satisfazer os seus gostos pelos pratos que ela adorava.

Todos eles aprovados pelos mais sépticos.

Um bom arroz doce cremoso sabe sempre bem, até mesmo quem não é apreciador do sabor do leite de coco gostou.

Para além deste prato fiz Arroz de pato (sem pato), Bacalhau com natas (sem bacalhau) e sonhos de abóbora.

Ingredientes

1 chávena de arroz carolino ou de risotto
1 lata de leite de coco + leite de soja (no total de 1 litro e meio)
1 chávena de açúcar (ou q.b.)
1 pau de canela
2 chávenas de água
3 tiras de casca de limão (sem parte branca que dá um sabor amargo ao arroz)
1 pitadinha de sal
canela em pó

Modo de preparação

Lavar o arroz em várias águas.

Colocar a água num tacho e quando estiver a ferver juntar o arroz, as cascas de limão, o pau de canela e a pitada de sal (pouquinho, é apenas para despertar os sabores). Mexer e deixar cozinhar com o tacho tapado até secar a água.

Aquecer os leites e juntar ao arroz quando a água estiver seca.

Deixar ferver em lume brando com o tacho destapado, mexendo para que não pegue ao fundo do tacho, até que o arroz esteja cozido. 

Quando estiver cozido, retire o limão e o pau de canela e junte o açúcar (a reacção do arroz quando se junta o açúcar é não cozer mais, por isso tenha a certeza que está no ponto de cozedura desejado, ou seja bem cozido que é como se quer no arroz doce). Sugiro que vá deitando o açúcar aos poucos. Comece por deitar metade da quantidade, deixar que derreta e prove pois é possível que não seja necessário o açúcar todo, se bem que depois de frio fica um pouco menos doce do que em quente. Deixe ferver mais um pouco indo mexendo.

O arroz está pronto quando verificar que os bagos de arroz e o creme feito pelo leite e açúcar não se separam, que está homogéneo. Se passar com o dedo nas costas da colher fica uma "estrada" e que as beiras dessa "estrada" não se voltam a juntar. Pode também fazer o teste apagando o lume e colocando um pouquinho de arroz num prato espalhando bem para arrefecer depressa e ver se está na consistência desejada.

Colocar o arroz em taças.

Depois de frio polvilhar com canela em pó.
Este é o aspecto que deverá ter quando no ponto, ainda com bastante creme mas o arroz mostra-se bem
















BACALHAU (SEM BACALHAU) COM ESPINAFRES E NATAS VEGAN

BACALHAU (SEM BACALHAU) COM ESPINAFRES E NATAS VEGAN 
Continuando na minha aventura de aprendiz de culinária vegan este Natal para além do Arroz de "pato" (sem pato), dos sonhos de abóbora e do Arroz doce fiz também este bacalhau (sem o dito).

Que me desculpem os vegans mas não encontrei nome mais adequado para estas receitas e como o sabor e aspecto me lembra o que melhor conheço será "o" ... sem "o" 😋

Esta receita foi aprovada pelos consumidores de carne e peixe.

Ingredientes

1 colher de sopa de farinha sem fermento
1 colher de sopa de manteiga vegetal
leite de soja ou de arroz q.b.
noz moscada
2 pacotes de natas de soja para culinária
1 pacote grande de batata palha
1 pacote de espinafres congelados
2 dentes de alho
1 folha de louro
azeite q.b.
pimenta q,b,
sal q.b.
pão ralado q.b. 

Modo de preparação

Pré-aquecer o forno a 180º.

Fazer o molho bechamel - Colocar a manteiga numa frigideira e quando estiver derretida sem ferver juntar a farinha. Mexer bem (se necessário tirar do lume por um pouco). Adicionar o leite aos poucos deixando cozer a farinha e até que fique um creme. É preferível que fique com consistência espessa porque irá ser adicionado às natas que são mais líquidas. Portanto, depois do bechamel feito junte as natas e envolva muito bem. Tempere com sal, pimenta e noz moscada.

Num tacho colocar os alhos ralados ou esmagados, o louro e um pouco de azeite. Juntar os espinafres (não precisa descongelar) e deixar até secar e sentir que estão cozinhados. Nessa altura retire do lume, retire o louro e junte as batatas. Junte a mistura do bechamel e natas e envolva. Retifique os temperos.

Coloque o preparado numa travessa de ir ao forno. Polvilhe com pão ralado (por incrível que pareça algumas marcas de pão ralado têm produtos que os vegans não comem mas pode ser feito em casa torrado o pão e tritura-se depois de frio).

Vai ao forno até alourar. Pode decorar com azeitonas.



domingo, 30 de dezembro de 2018

ARROZ DE "PATO" (SEM PATO) VEGAN

ARROZ DE PATO (SEM PATO) VEGAN / VEGETARIANO
Novas aventuras neste Natal. Receitas veganas e vegetarianas natalicias, de festa e para qualquer dia que seja, todos são especiais!!!

A minha filha estuda e trabalha em Inglaterra. Quando há 3 anos foi para lá tornou-se vegetariana e este ano chegou cá com hábitos alimentares vegan.

Para mim já era difícil pensar o que lhe comprar e preparar durante a fase de vegetarianismo quanto mais nesta etapa vegan... Ganhei coragem e pesquisei e pesquisei e toca de fazer repasto de Natal à filhota e fosse que o resultado segundo a vontade dos deuses ...

Então e não é que foi uma descoberta fantástica?!!!

Este arroz foi feito pela minha filha que juntou sugestões de vários bloggers. Eu fiz Sonhos de abóbora (ou filhoses ou belhoses ou velhoses ou bilharacos, consoantes a zona), "Bacalhau" com natas sem bacalhau e Arroz doce. Ficou tudo uma delicia.

Para este arroz de "pato" sem o dito o sabor estava lá e o aspecto em nada denunciava não ter o bicho.

Esta receita foi aprovada pelos apreciadores de carne e peixe.


Ingredientes (4 pessoas)

1 cebola média picada
3 dentes de alho picado
paprika fumada ou colorau/pimentão doce a gosto (cerca de 1 colher de chá) 
1 colher sobremesa molho de soja (opcional)
1 folha de louro
1 pedaço de chouriço vegetal (que dê cerca de 10 fatias)
1 cubo caldo de legumes
2 mãos cheias de nacos de soja
azeite q.b.
sal q.b.
pimenta q.b.
noz moscada ralada q.b. (opcional)
2 tomates maduros picados ou 2 colheres de sopa de polpa de tomate
50 ml vinho tinto de boa qualidade
250 gr. de arroz 
água q.b.


Modo de preparação

Colocar os nacos de soja (sem serem previamente hidratados) num tacho, juntamente com os pedaços de chouriço, o cubo de caldo de legumes, o vinho tinto, as folhas de louro, a paprika, pimenta, noz moscada e molho de soja. Cobrir com água e deixar cozer durante cerca de 10 minutos.

Escorrer e reservar o caldo.

Colocar um pouco de azeite num tacho, juntar a cebola e os alhos e deixar refogar um pouco até a cebola estar macia (se necessário ir juntando água aos poucos mas tendo o cuidado de estar o mais seco possível na altura de juntar os seguintes ingredientes).

Juntar o tomate e deixar apurar durante uns 5 minutos.

Lavar o arroz e metê-lo no tacho envolvendo bem no molho de tomate. Quando estiver seco juntar o caldo que reservou, devendo ser na proporção do dobro do arroz. Se o caldo não for suficiente acrescentar água. Deixar cozer em lume brando durante cerca de 10 minutos ou até que arroz fique al-dente mas ainda com líquido, pois ainda vai ao forno onde acabará de cozer. A meio da cozedura corrigir os temperos.

Do pedaço de chouriço retirar a pele e cortar 6 rodelas que servirão para decorar e o restante cortar em cubinhos. Espremer os nacos de soja e "desfiar"/cortar em tiras finas por forma a que se assemelhe ao pato desfiado e envolver com o chouriço que foram cortado em cubos.  

Pré-aquecer o forno a 180º.

Num recipiente para ir ao forno colocar uma camada de arroz, uma camada da mistura de soja e chouriço e assim sucessivamente desde que a última camada seja de arroz. Decorar com as rodelas de chouriço e levar ao forno durante cerca de 10/20 minutos para tostar um pouco.





domingo, 28 de outubro de 2018

BOLO DE AMÊNDOA

BOLO DE AMÊNDOA
Um bolo fácil, rápido e delicioso. 

Ingredientes

250gr de açúcar
6 ovos
250gr de amêndoa com pele picada (farinha de amêndoa)
1 colher de sopa de farinha (usei com fermento)
açúcar em pó e/ou amêndoa para decorar (opcional)
1/2 colher de café de canela em pó (não usei)
raspa da casca de meio limão (não usei)

Modo de preparação

Ligar o forno a 180ºC e untar uma forma com manteiga e polvilhar com farinha (usei papel vegetal untado com manteiga).

Picar as amêndoas no robot de cozinha até ficar o mais parecido possível com farinha (se ficar em bocadinhos pequenininhos não faz mal).

Separar as claras das gemas dos ovos.

Bater as gemas com o açúcar até ficarem esbranquiçadas, fofas e aumentado de volume.

Acrescente a farinha, a canela, a raspe de limão e a amêndoa envolvendo muito bem.

Bata as claras em castelo e envolva delicadamente ao preparado anterior. Para facilitar esse processo, sugiro que comece por colocar um terço das claras e esta quantidade pode envolver mais energicamente por forma a tornar a mistura mais fácil para envolver as restantes claras(agora sim delicadamente, de baixo para cima, para tirar o menos ar possível às claras).

Colocar na forma levar ao forno por cerca de 25/30 minutos. Faça sempre o teste do palito, espetando um a meio do bolo, se este sair seco está cozido.

Poderá decorar com açúcar em pó e/ou amêndoa laminada e sugestão de recheio ovos moles, creme de pasteleiro, chantilly, doce ou creme à escolha. Quanto à apresentação tanto pode fazer como bolo, como tarte (com o que seria recheio em forma de cobertura), como torta, como pequenas tortas ou tartes ou até mesmo em formato do bolo "guardanapo".

No 2º dia comprei uma embalagem de 125gr de ovos moles e recheei o restante bolo (portanto para um bolo inteiro seriam necessárias 2 embalagens) 😊

BOLO DE AMÊNDOA RECHEADO COM OVOS MOLES

domingo, 22 de outubro de 2017

TARTE DE LAMEGO (DE AMÊNDOA)

TARTE DE LAMEGO

Ai meus Deuses!!! É uma doce tentação!

Não leva muita amêndoa, fácil de fazer e é uma verdadeira delícia... pelo menos para mim que adoro tartes "tipo queijadas" e cá em casa devoraram-na. 

É um doce que faz parte da doçaria tradicional portuguesa, típica de Lamego (cidade a norte de Portugal, situada no distrito de Viseu, no Douro) a que localmente chamam de pastéis "Lamegos". Na minha pesquisa não cheguei à conclusão se faz parte da doçaria conventual, mas pela quantidade de açúcar de algumas receitas (500 gr.) e pela quantidade de ovos (6 gemas+3 ovos inteiros) só parece.

Usei uma receita em que a quantidade de açúcar era menor porque sou gulosa mas não gosto com elevado teor de doce. Para mim ficou no ponto. 

É um facto comprovado que a doçaria é uma questão de reacção entre os ingredientes pelo que por vezes fazendo cortes ou alterações nas receitas por vezes não sai o mesmo produto final. A meu ver e analisando as fotos do google pela pesquisa de pastéis "Lamegos" e pelas diferentes receitas de tarte de Lamego, diria que a maior quantidade de açúcar fará com que fique com uma crosta mais espessa e doce. O ponto de açúcar (pode verificar como fazer aqui) fará igualmente a diferença na consistência do recheio (umas receitas referiam ponto pérola, como esta; outras ponto fio).

Usei a receita do blogue "Amor e Sabores"

Ingredientes

1 embalagem de massa folhada (creio que na receita original, de Lamego, usam massa tenra)
150 gr de amêndoa pelada e picada
300 gr de açúcar
6 gemas
3 ovos (claras e gemas)
2 dl de água


Modo de preparação

Pré-aquecer o forno a 200º.

Colocar a massa folhada numa forma de fundo amovível (usei uma de 26 cm de diâmetro), como indica na embalagem e picar o fundo com um garfo.

Leva-se o açúcar e a água ao lume e ferve durante 2 minutos (ou até fazer ponto pérola).

Batem-se os ovos com vara de arames, junta-se a calda de açúcar sempre a bater para não cozer os ovos, adicionam-se as amêndoas peladas e picadas.

Coloca-se a mistura dentro da tarte (tive receio que o recheio transbordasse mas foi ao forno commmm mmmmuuuiiitttooo cccuuuiiidddaaadddo para não entornar e ficou assim!). Polvilha-se com açúcar em pó e vai ao forno durante 20 minutos.


domingo, 17 de setembro de 2017

CHEESECAKE DE BOLACHA OREO

CHEESECAKE DE BOLACHA OREO
  • Para o bolo de chocolate
  • 175g chocolate negro (35-45% cacau)
  • 150ml água
  • 110g manteiga sem sal
  • 2 ovos médios
  • 200g açúcar
  • 200g farinha para bolos (com fermento) peneirada
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 colher de sopa de extrato de baunilha
  • Para o recheio
  • 6 folhas de gelatina 
  • 100ml double cream (usei nata para bater mas deve tirar-se o soro para ficar ainda mais espesso)
  • 400g queijo creme
  • 150g açúcar
  • 100ml iogurte grego
  • 2 claras de ovo
Modo de preparação

  • Para o bolo de chocolate
  • 1. Aqueça o forno a 160 ° C. Unte com manteiga uma forma de bolo de fundo amovível redondo de 23cm e forre a base com papel vegetal.
  • 2. Parta o chocolate em pedaços e coloque-os numa panela com água e manteiga. Derreta em lume baixo, mexendo até que o chocolate e a manteiga terem derretido e obtenha uma mistura suave. Reserve até esfriar.
  • 3. Peneirar a farinha e o fermento em pó.
  • 4. Bata os ovos e o açúcar até que o açúcar se dissolva. Verta, lentamente, a mistura de chocolate sobre a mistura de ovos e bata até ambas as misturas estarem completamente envolvidas.
  • 5. Junte a farinha peneirada e o extrato de baunilha. Mexa até que toda a farinha estar incorporada. Despeje na forma.
  • 6. Leve a cozer no forno por cerca de 45 minutos ou até que o bolo seja flexível ao toque e se afastou da borda da forma. Deixe arrefecer dentro da forma por 5 minutos, em seguida, retire e finalize o arrefecimento encima de uma grelha.
  • Para o recheio
  • 1. Coloque as folhas de gelatina numa tigela com um pouco de água e deixe-as hidratar durante cerca de 5 minutos.
  • 2. Aqueça o double cream (natas) num recipiente até começar a ferver. Retire do calor.
  • 3. Esprema o excesso de água das folhas de gelatina e adicione-as ao creme/natas quente. Mexa até que a gelatina se dissolva. Deixe esfriar.
  • 4. Bata o creme de queijo com o açúcar até ficar macio.
  • 5. Em uma tigela à parte, bata as claras até ficarem rijas.
  • 6. Adicione a mistura de gelatina e double cream/natas (já arrefecida) ao queijo creme e bata bem. Envolva nas claras de ovo batidas. Adicione as bolachas Oreo partidas a essa mistura.
  • Para montar
  • 1. Unte levemente uma forma de fundo amovível de 23cm.
  • 2. Corte o bolo de chocolate ao meio para fazer 2 discos. Coloque um disco na base da forma. Despeje a mistura de cheesecake por cima desse disco. Disponha cuidadosamente o outro disco de bolo no topo. Leve ao frigorífico pelo menos por 6 horas ou durante a noite.
  • 3. Remova cuidadosamente o bolo de dentro da forma e coloque-o sobre um prato de servir.
  • 4. Decore a gosto: caramelo ou ganache de chocolate ou leite condensado ou chantilly ou merengue