quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

COELHO MANSO À CAÇADOR

COELHO MANSO À CAÇADOR
O Coelho à caçador é mais um prato típico português.
A receita original é confeccionada com coelho bravo, dos que vivem em liberdade pelo mato e se alimentam do que a natureza lhes dá, ficando por isso a sua carne com um sabor particular.
Quem não é caçador, ou se por acaso não conseguiu caçar um coelho, pode sempre passar pelo supermercado, comprar um e através da junção de ervas do mato dar-lhe o sabor similar ao original.
Nesta receita, para o coelho manso, são necessárias 3 plantas que existem nos pinhais de Portugal (creio que não em todas as zonas, pelo menos a carqueja). O Alecrim e o rosmaninho são mais comuns.
Sempre que vou à minha terra natal, nos arredores de Abrantes, distrito de Santarém, trago uns raminhos que deixo secar e guardo para ir utilizando.

CARQUEJA (creio que é diferente da brasileira, não sei se pode ser utilizada para este fim)
ROSMANINHO
ALECRIM

Ingredientes
1 coelho 
2 cebolas grandes
3 dentes de alhos
1 folha de louro
1 colher de sopa de alecrim (se for coelho manso)
1 colher de sopa de carqueja (se for coelho manso)
1 colher de sopa de rosmaninho (se for coelho manso)
100g de toucinho ou bacon (opcional, não usei)
0,75 l de vinho tinto de boa qualidade
1 dl de azeite virgem ou 4 colheres de sopa de banha
1 colher de sobremesa de colorau ou polpa de tomate (opcional, não usei)
sal q.b.
pimenta q.b.

Modo de preparação
Amanhe o coelho retirando a vesícula com muito cuidado e lavando-o com a mão húmida para retirar os pelos que possam estar espalhado (deve evitar molhá-lo muito para que não vá cozinhar com muita água). Parta-o em pedaços equilibrados, ponha tudo numa recipiente que possa tapar, tempere com o sal e pimenta, junte o louro e os dentes de alho esmagados com uma pancada mas conservando a casca e regue tudo com o vinho tinto, que deve cobrir a carne. Deixe pelo menos um par de horas, melhor se puder ser para o dia seguinte.
Num tacho, melhor se tiver de barro, deite o azeite ou a banha e frite na gordura as cebolas cortadas em rodelas finas, o toucinho ou bacon em tiras e o colorau ou polpa de tomate . Quando alourarem introduza a carne com a marinada.
Se está a cozinhar um coelho manso e gosta do sabor acre da caça selvagem, junte o alecrim, a carqueja e o rosmaninho bem lavados (pode cortar tudo em pedaços e atá-los numa "boneca" de pano ou de gaze, ou simplesmente atados uns aos outros com fio de cozinha, caso não goste de encontrar estes pedaços na comida). 

Depois de ferver, baixe o lume, tape e deixe estufar até o coelho estar tenro, o que pode levar meia hora, se manso, até quase duas horas se bravo. Neste caso pode ser necessário juntar líquido aos poucos, que será sempre mais vinho e nunca água.
Enquanto o coelho estufa, coza batatas novas com casca, um dente de alho e uma folha de louro e frite fatias de pão branco em azeite. Deixe ficarem louras, escorra e reserve.
Serve-se o Coelho à Caçador sobre estas fatias de pão frito que são comidas também depois de bem embebidas no delicioso molho e acompanhado de batatas cozidas, temperadas também com o molho da carne.

NOTA: Muito raramente faço refogados, portanto esta receita foi confeccionada introduzindo tudo ao mesmo tempo no tacho e fica óptimo. Se não tiver carqueja pode fazer com as restantes, ou até mesmo substituindo o rosmaninho por 1 folha de hortelã e/ou 1 colher de sopa de tomilho (há que não ter receito de dar a volta às receitas!)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Este espaço é destinado a comentários, sugestões e dúvidas. Responderei, com a maior brevidade possível, a todas as questões que me forem colocadas!

Obrigada pelo seu comentário!
Espero que volte a visitar o meu blog brevemente!

Beijinhos :)